acessibilidade

Início do conteúdo da página

Núcleos e/ou Laboratórios de Pesquisas

Laboratórios

O PPGAnt conta com os seguintes espaços destinados à pesquisa existentes na FCH (Faculdade de Ciências Humanas) da UFGD: 
ETNOLAB (LABORATÓRIO DE ARQUEOLOGIA, ETNOLOGIA E ETNO-HISTÓRIA) 
Criado originalmente em 1998 com o nome de Laboratório de Arqueologia, é um espaço plural que congrega antropólogos socioculturais, arqueólogos e etno-historiadores dedicados ao estudo de povos e comunidades tradicionais. Está voltado, especialmente, para a aplicação de conhecimentos e o desenvolvimento de atividades interdisciplinares de pesquisa, ensino e extensão em Antropologia Sociocultural, Arqueologia e Etno-história. Atualmente funciona no prédio do NECSO (Núcleo de Estudos em Ciências Sociais), espaço de 270m² vinculado a atividades de docentes e discentes do curso de graduação em Ciências Sociais da FCH/UFGD. O espaço físico do ETNOLAB está assim distribuído: Setor de Arqueologia e Reserva Técnica (124,42m²) e Setor de Etnologia e Etno-história (14,02m²), banheiros masculino e feminino adaptados para portadores de necessidades especiais (3,69m² cada) e copa (6,46m²). Possui ainda os seguintes equipamentos: 2 mesas de reuniões; 15 mesas de trabalho (escrivaninhas); 3 mesas de madeira; 5 armários de aço (cada um com 2 portas e chave); 1 armário de aço horizontal para mapoteca; 1 armário de aço vertical para pastas suspensas; 1 filmadora de fita cassete; 1 filmadora digital; balcão para higienização e análise de material arqueológico; 3 aparelhos GPS; 2 aparelhos de ar condicionado; 25 cadeiras; 1 quadro branco; 1 tela para projeção de imagens; 9 microcomputadores completos (monitor, CPU, teclado e mouse); 4 estabilizadores; 2 notebooks; 2 impressoras multifuncionais a jato de tinta; 2 mesas para desenho; 2 impressoras a jato de tinta; 2 escaneres de mesa; 1 TV em cores de 29"; 11 estantes de aço; 1 aparelho de telefone; equipamentos para escavação arqueológica (peneiras, pás, colheres de pedreiro, baldes, pincéis, trados manuais etc.); 5 máquinas fotográficas digitais; 1 máquina fotográfica com filme e lente cambiável; 9 gravadores digitais; 1 balança eletrônica de precisão; 1 estereoscópio binocular; 1 bússula; 1 clinômetro de bolso; 1 curvímetro; 1 mira com tripé; 5 lupas de mesa; 1 projetor multimídia.

NECSO (NÚCLEO DE ESTUDOS EM CIÊNCIAS SOCIAIS) 
Criado e inaugurado em 2007, o NECSO é um órgão de caráter acadêmico vinculado à Direção da FCH/UFGD, cujo objetivo é o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Antropologia, Ciência Política e Sociologia e em seus campos interdisciplinares. Além do ETNOLAB, em seu prédio também existe um laboratório ligado à área de Sociologia do curso de graduação em Ciências Sociais, chamado Laboratório de Estudos de Fronteiras, e dois outros laboratórios em vias de implantação, Laboratório de Ensino de Ciências Sociais e Laboratório de Ciência Política. 
LABORATÓRIO DE ESTUDOS DE GÊNERO, HISTÓRIA E INTERCULTURALIDADE (LEGHI) O Laboratório de Estudos de Gênero, História e Interculturalidade tem por objetivo integrar pesquisadores(as) nacionais e internacionais para a construção de uma rede de conhecimento aprofundado sobre os estudos de gênero, introduzindo novas maneiras de identificar e analisar a realidade e a história e fazer uma revisão crítica do conhecimento a partir dos estudos interdisciplinares dos discursos, histórica, social e culturalmente constituídos, sobre as diferenças sexuais – estudos de gênero. Desenvolve pesquisas em temáticas como, migrações, memória, sexualidade, direitos reprodutivos, trabalho, violência doméstica, cidadania, homossexualidade, identidade, subjetividade e poder. O LEGHI busca propiciar aos alunos de graduação e pós-graduação oportunidades de colaboração, pesquisa e debates no estudo sobre relações de gênero, interculturalidade e história das mulheres; estabelece colaboração com outras entidades, instituições e grupos para estudos dessa área; promove simpósios, congressos, seminários, encontros, reuniões científicas, cursos de atualização e convênios com entidades e grupos nacionais e internacionais; incentiva a publicação dos trabalhos realizados; fornece assessoria a entidades e instituições interessadas, e por fim, articula redes com núcleos de pesquisa que incluem a categoria gênero e história das mulheres nas suas temáticas. 

CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO REGIONAL (CDR) 
Criado em meados da década de 1980 e situado em prédio próprio, ao lado da FCH, com uma área total de 280 m2, possui espaços para acervo, higienização e administração, um laboratório de reprodução e uma sala de consulta. Tem dois funcionários efetivos, sendo um bibliotecário-documentalista e um técnico (doutor em História), e conta com o auxílio de diversos estagiários (sobretudo estudantes de graduação). Possui 3 leitoras de microfilmes (sendo uma leitora-copiadora-digitalizadora), computadores ligados à internet (de livre acesso pelos discentes), scanners, máquinas fotográficas, gravadores e filmadoras digitais, notebooks etc. Possui também um scanner planetário A2, que vem sendo utilizado para a digitalização de itens do próprio acervo do CDR (de modo a facilitar a consulta e evitar o desgaste das peças físicas) e sobretudo de itens valiosos, como coleções de jornais antigos, existentes em mãos de particulares (os quais não se dispõem a doar tais peças mas costumam permitir sua reprodução e, consequentemente, sua disponibilização aos pesquisadores). 
Em 2012, o CDR deu início a um projeto de digitalização de seu amplo acervo de fitas de vídeo (VHS) e áudio (fitas cassette), com apoio de docentes e discentes do curso de graduação em História. 
Os guias do acervo do CDR podem ser consultados pela Internet (www.ufgd.edu.br/centrodoc). Tal acervo, que vem sendo constituído ao longo das duas últimas décadas, inclui uma biblioteca especializada em estudos regionais (abrangendo material referente a Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, região Centro-Oeste e Bacia Platina), que reúne uma grande quantidade de obras raras e esgotadas e assim desempenha uma função complementar à Biblioteca Central da UFGD. Possui mais de 5.000 títulos, incluindo livros, folhetos, separatas, teses etc. e, especialmente, a Coleção SUDECO (parte da biblioteca da então extinta Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste, doada ao CDR na década de 1990). Possui também coleções de periódicos científicos mato-grossenses e sul-mato-grossenses. Sua hemeroteca, constituída por jornais e publicações diversas (sul-mato-grossenses e mato-grossenses), possui cerca de 600 títulos. 
O restante do acervo documental do CDR encontra-se distribuído em várias dezenas de coleções, que abarcam os mais variados temas referentes à história de Mato Grosso/Mato Grosso do Sul e incluem vários arquivos pessoais, recebidos por doação de famílias. Tais coleções incluem, além de textos impressos, vasto material iconográfico, mapas, documentação audiovisual e microfilmes (destacando-se uma cópia, em mais de cem rolos de microfilmes, da coleção de periódicos mato-grossenses/sul-mato-grossenses existente na Biblioteca Nacional). 
É importante ressaltar que, graças a seu rico e volumoso acervo bibliográfico e documental, o CDR é hoje, na sua área de especialização (estudos regionais), a maior instituição existente no estado de Mato Grosso do Sul, constituindo-se em importante referência para os pesquisadores das demais instituições de pesquisa do estado e mesmo de estados e países vizinhos. 
Faz parte do acervo do CDR:
BIBLIOTECA ESPECIALIZADA EM MATO GROSSO DO SUL E ÁREAS ADJACENTES: 7270 títulos 

HEMEROTECA (digital e impressa): cerca de 600 títulos 

MAPAS E PLANTAS: cerca de 200 exemplares 

FOTOGRAFIAS: cerca de 40 mil, em sua maioria distribuídas nos acervos "Prefeitura Municipal de Dourados" e "Imprensa Douradense 

"COLEÇÕES DE ARQUIVOS: Arquivos de organizações da sociedade civil e arquivos pessoais doados por famílias da região, textos impressos, vasto material iconográfico, mapas, documentação audiovisual e microfilmes de interesse ao conhecimento da trajetória histórica e sociocultural de diferentes grupos humanos em Mato Grosso do Sul. 

CARTAZES: cerca de 800 exemplares que compreendem os anos de 1981 aos dias atuais. 

SALA DE ESTUDOS PARA ALUNOS DE PÓS-GRADUAÇÃO NA FCH/UFGD 
Salas de Estudos: os mestrandos de antropologia utilizam duas salas de estudos em parceria com os Programas de Pós-Graduação de História e Geografia. As salas são climatizadas, e cada uma possui mobiliário composto por seis computadores de mesa conectados a internet, com webcam e microfones, um scanner, uma impressora, uma mesa grande com seis cadeiras para estudo e reunião, dois armários de aço e wireless acadêmica livre. 

OUTROS ESPAÇOS 
Dois anfiteatros disponíveis na FCH/UFGD, usados para defesas de dissertações e teses, palestras, conferências, lançamento de livros. Todos os laboratórios foram equipados com sistema de som e multimídia, bem como a maioria das salas de aulas. Gabinetes de professores ligados ao PPGAnt, onde há mesas, cadeiras, armários, aparelhos de ar condicionado e computadores com acesso à Internet. 

ESPAÇO FÍSICO PARA O FUNCIONAMENTO DA SECRETARIA DO PPGAnt 
Desde meados de 2012 a FCH/UFGD conta com uma sala maior, onde funcionam as secretarias de seus programas de pós-graduação stricto sensu (Antropologia, Geografia, História e psicologia). Este espaço conta com três técnicos administrativos (secretários), armários de aço, mesas, cadeiras, microcomputadores conectados à Internet, impressoras, aparelho de fax e telefone e aparelhos de ar condicionado. 
Recursos de Informação 
Na FCH/UFGD os alunos e docentes do PPGAnt têm acesso a recursos de informática nas salas de aula, nas salas de estudo, na biblioteca e nos anfiteatros. Os Programas de Pós-Graduação da Faculdade de Ciências Humanas (Antropologia, História, Geografia e Psicologia) disponível em laboratórios de Ciências Sociais, Geografia, História e Psicologia, bem como no NECSO (Núcleo de Estudos em Ciências Sociais) e no ETNOLAB (Laboratório de Arqueologia, Etnologia e Etno-história). A comunidade acadêmica, bem como os visitantes, possui acesso wireless em todo o campus universitário, o que favorece a atuação em comunicação e pesquisa. 
Dois anfiteatros disponíveis na FCH/UFGD, usados para defesas de dissertações e teses, palestras, conferências, lançamento de livros. Todos os laboratórios foram equipados com sistema de som e multimídia, bem como a maioria das salas de aulas. Gabinetes de professores ligados ao PPGAnt, onde há mesas, cadeiras, armários, aparelhos de ar condicionado e computadores com acesso à Internet. 
Salas de Estudos: os mestrandos de antropologia utilizam duas salas de estudos em parceria com os Programas de Pós-Graduação de História e Geografia. As salas são climatizadas, e cada uma possui mobiliário composto por seis computadores de mesa conectados a internet, com webcam e microfones, um scanner, uma impressora, uma mesa grande com seis cadeiras para estudo e reunião, dois armários de aço e wireless acadêmica livre. 


CONTATO

Rodovia Dourados / Itahum, Km 12 - Unidade II | Caixa Postal: 364 | Cep: 79.804-970
(67) 3410-2271
ppgant@ufgd.edu.br
Fim do conteúdo da página