acessibilidade

Início do conteúdo da página

Julho
14
2021

Servidores da UFGD são convidados a contribuir com o Inventário de Patrimônio 2021

  Atualizada: 14/07/2021

Neste ano, os bens devem ser conferidos com atenção redobrada, pois a Universidade deve migrar os dados de patrimônio para o sistema do governo federal

Cada computador, mesa e equipamento que existe dentro da UFGD é um bem público. Por isso, pode-se dizer que todos os membros da comunidade acadêmica são responsáveis pela preservação dos móveis e dos imóveis da Universidade, uma vez que os bens da Instituição são, na verdade, de todos os cidadãos brasileiros.

 

Nesta semana, setores da UFGD estão indicando servidores para participar do Inventário de Bens de Patrimônio, momento em que é realizado o levantamento físico e a classificação dos bens que estão nas unidades administrativas, nas faculdades, nos laboratórios e em outros espaços utilizados pela Universidade. Além dos colegas que serão nomeados para realizar o Inventário, é necessário um esforço conjunto, com a participação de servidores docentes e técnicos, para localizar todos os bens que pertencem à UFGD e registrar seu estado.

 

O inventário físico é o instrumento de controle para a verificação dos equipamentos e dos materiais permanentes, em uso no órgão, que irá permitir, dentre outras coisas, a constatação se o bem móvel é ou não necessário naquela unidade. A legislação determina que o levantamento físico seja realizado de forma obrigatória pelo menos uma vez a cada ano, e se assim o gestor não proceder, poderá ser penalizado”, detalha Catalino Lopes Maredo Junior, coordenador de Gestão Patrimonial da UFGD.

 

Além de contabilizar e classificar os bens, neste ano, o Inventário de Bens de Patrimônio terá uma relevância ainda maior. Até dezembro de 2021, a Coordenadoria de Gestão Patrimonial (COGESP) deve migrar os dados do sistema de gestão patrimonial usado na UFGD para o Sistema Integrado de Administração de Serviços (SIADS), criado pelo governo federal.


A COGESP tem o objetivo de recolher os bens inservíveis e em desuso nas unidades acadêmicas, para dar a destinação correta para cada um dos itens que estão “parados” em diferentes setores da Universidade. Ainda, está sendo realizado um planejamento para realizar o processo de desfazimento de bens inservíveis, que conforme a legislação podem ser doados, reaproveitados ou alienados, de acordo com suas características.

 

PRAZOS

 

Até o dia 26 de julho, as unidades acadêmicas e administrativas devem publicar instruções de serviço nomeando os membros da comissão de inventário. No dia 29, a Comissão Geral de Inventário vai passar instruções para comissões setoriais. O levantamento dos bens deverá ser realizado entre 2 e 27 de agosto.

 

Na sequência, a comissão de conciliação do inventário, que será formada pelos presidentes das comissões setoriais juntamente com a comissão geral, buscará identificar onde estão os bens que não foram encontrados e regularizar as lotações dos bens que foram encontrados, mas não constavam nas listagens dos setores. Após a conciliação, todos os responsáveis pelas cargas patrimoniais deverão assinar o Termo de Responsabilidade sobre os bens encontrados e os bens não encontrados deverão ser encaminhados ao setor competente para demais providências. O relatório final do Inventário 2021 deve ser entregue no início de outubro.

 

Jornalismo ACS/UFGD
 

Inventário 2021
Divulgação
 




    Fotos