acessibilidade

Início do conteúdo da página

Junho
01
2020

Qual a importância de conter gastos no período de pandemia?

  Atualizada: 01/06/2020

Com o surgimento de casos da doença covid-19 no Brasil, a economia está sendo afetada pelo estado de quarentena instalado e pela paralização de atividades de várias empresas quando o quadro de funcionários fica doente. Algumas consequências que são observadas são desemprego, falência de lojas, indústrias, escritórios, entre outras entidades geradoras de emprego, que fecham as portas ou reduzem o valor pago aos funcionários. Mesmo que as empresas estejam se esforçando para se adaptar ao novo cenário, este tem afetado de forma direta ou indireta o orçamento das famílias brasileiras.
 
Além do desemprego ou redução dos valores recebidos, outro fator importante a ser ressaltado é o aumento de preços de diversos produtos no qual acaba impactando mais ainda a renda das famílias; diante disso, é de extrema importância a organização dos seus orçamentos domésticos com o foco principal no controle dos gastos. É importante ter atenção redobrada nos gastos da família, pois é possível que seja preciso reduzi-los ao máximo para se atingir um equilíbrio no orçamento familiar (ou seja, evitar ficar no vermelho) ou para criar reserva para os momentos tão incertos que visualizamos para os próximos meses.
 
Apesar de os gastos serem reduzidos de forma natural por conta da quarentena - as pessoas não saem como antes, o que por sua vez gerava esses gastos supérfluos -, em contrapartida as lojas se adaptaram como. A maioria introduziu a ferramenta do delivery, deixando assim uma lacuna para as famílias gerarem novos gastos com mais facilidades.
 
Assim, oferecemos algumas dicas para redução dos gastos com o intuito de manter apenas as necessidades básicas da família com o objetivo de manter um orçamento saudável nesses tempos de pandemia.
 
– É muito importante, ao realizar determinada compra, sempre procurar colocar em prática esses três pontos: comprar à vista; evite parcelar; pedir desconto sempre que possível;
Exemplo: Comprar verduras, frutas e legumes de quem produz e comercializa na região, ao invés de comprar em sacolões e feiras – são produtos, na maioria, de origem de outras regiões do país, que é encarecido em consequência de diversos fatores como clima que reduz e gera perdas, gasto de mão de obra, transporte e entre outros envolvido durante todo o processo até chegar a venda para o consumidor final.

 –  Pesquisar valores em diferentes locais de venda, antes de comprar em um local X- isso requer acompanhar nas redes sociais e aplicativos de mensagens ofertas e promoções de empresas, como por exemplo, mercearias, (super/hiper) mercados, atacados e entre outros;

 – Em relação aos alimentos, evite desperdiçar. Procure trocar unidades de alimentos com outras pessoas, por exemplo vizinhos; optar por comprar alimentos básicos ou cesta básica;

– Não descartar. E reaproveitar objetos, por mais tempo, como por exemplo roupa;

–  Comprar, vender e consumir insumos, produtos e serviços (d/na) região;

– Ir com a lista em mãos de itens que precisa em casa, em mercearias, (super/hiper) mercados;

– Utilizar meios de transporte mais econômicos como transporte público e/ou a pé, bicicleta, patinete; skate entre outros; assim faz bem para a saúde da pessoa e para o meio ambiente, gerando menos impacto ao poluir menos;

– Cortar mensalidade de academia; mas você pode utilizar pistas de caminhadas; parques com aparelhos;

– Fazer a própria marmita e levar para o trabalho ao invés de comer em lanchonetes; restaurantes, bares;

– Usar o cartão de crédito de acordo com o que irá ganhar no dia do vencimento e lembrar de não emprestar para outra pessoa fazer compras;

– Não utilizar cheques;

– Compartilhar internet pelo Wi-fi e as despesas com o vizinho;
 
Para colocar em prática o controle dos gastos no orçamento das famílias, é possível aderir a boa parte dessas dicas que foram sugeridas sobre contenção de gastos.  Além do mais, cabe às famílias gerirem seus gastos, com base nas dicas, da melhor maneira possível, sempre atento ao orçamento. Ao aderir às dicas para controlar os gastos, as famílias conseguirão observar de forma mais analítica e ao mesmo tempo desenvolver uma visão mais crítica para algo que até então passava despercebido como nos casos dos famosos gastos supérfluos. Dessa forma, o orçamento familiar só tem a ganhar por deixar menos famílias em um estado de finanças críticas; em contrapartida, promove um orçamento familiar mais saudável possível.
 
Agora conte pra gente como você faz o seu orçamento doméstico! Se você começou agora, conte as suas dúvidas! Como podemos ajudar?
 
Estou à disposição de forma virtual para auxiliar quem tiver interesse: elisezaro@ufgd.edu.br. Estas orientações fazem parte do Projeto de Extensão Manutenção do orçamento doméstico diante da crise do COVID19 - Dicas e esclarecimentos a comunidade em geral. 
 
Texto desenvolvido pelos acadêmicos do curso de Ciências Contábeis da UFGD, sob a supervisão da professora Elise Soerger Zaro (UFGD), professor Claudio Soerger Zaro (UEMS), e professor Thiago Bruno de Jesus Silva.
 
Agradecimento especial aos acadêmicos Tiago Vieira de Alcantara, Ibnervictor Oliveira Almeida, Alejandro Avalo Ferreira, Rodrigo Antônio da Cunha Dias Junior, Matheus Gomes de Souza, Bruno Rego Monge que contribuíram com esse material.
 
Bibliografia complementar:
COMO SE ORGANIZAR FINANCEIRAMENTE DURANTE A PANDEMIA. Muller imóveis RJ, 2020. Disponível em: <https://mullerimoveisrj.com.br/como-se-organizar-financeiramente-durante-a-pandemia/>
 
MOREIRA, Cibele. Coronavírus: Pandemia exige controle nos gastos durante o isolamento.Correios Braziliense, 2020. Disponível em: <https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2020/04/13/interna_cidadesdf,844105/coronavirus-pandemia-exige-controle-nos-gastos-durante-o-isolamento.shtml